sábado, 28 de fevereiro de 2009

Galeria infantil


Mais uma beleza do nosso futuro bolão, Thaís, filhinha da Alice e Leocir.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Galeria infantil

Na foto, Ana Laura filha da Cris e Mariana filha do casal Carla e Eraldo do Grupo Entre Amigos de Rio Negro,Pr.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Técnicos I

O bolão de nossa cidade está passando, ou já vem a tempos passando por uma crise de técnicos. Como no futebol brasileiro principalmente, o técnico depende de resultados positivos para conservar seu cargo. Estamos primeiramente abordando a situação do técnico, no que se refere à nossa seleção, à seleção da cidade, aquela que nos representa nos Jogos Abertos do Paraná. O bolonista comum de um modo geral não sabe qual o critério adotado pela Secretaria de Esportes para a indicação do técnico na modalidade, eu particularmente não sei. Será que é indicação política, ou apresentação voluntária do interessado no cargo? Será que é por capacidade e conhecimento de causa, ou por indicação de um amigo influente na Secretaria? Será, será e a indagação fica no ar.
O fato concreto é que novamente estamos sem técnicos tanto para o naipe masculino como para o feminino. Nesses últimos cinco anos, o tempo em que comecei a praticar o bolão, todo ou quase todo o ano se muda de técnicos. Por quê? Imagino que a causa primordial seria o não atingimento das metas previstas. Depois viriam outros fatores, tais como “falta de tempo”, “desgaste de comando”, “ inaptidão para o cargo”, “incompatibilidade de gênios”, “ desconhecimento de função”, etc.
Vamos tentar esmiuçar alguns fatores: “falta de tempo” – Após assumir o cargo por algum período, o mesmo pede afastamento porque alega que não tem mais tempo para viajar e cuidar dos interesses do grupo.
“Desgaste de comando” – Após certo período, o mesmo se afasta pois nota que não manda mais nada, o grupo não lhe obedece e consequentemente os resultados positivos não são alcançados.
“Inaptidão para o cargo” - Depois de algum tempo o mesmo se afasta, pois descobre que entende de bolão mais não entende de como passar seus conhecimentos para o grupo.
“Incompatibilidade de gênios” - Encontra no grupo certas pessoas com idéias e pensamentos a respeito do bolão, a respeito de sua atuação como técnico, que não coadunam com as suas expectativas, gerando um desconforto no grupo, proporcionando com isso, somente resultados negativos.
“Desconhecimento da função” – Esse eu acho o maior causador de problemas numa equipe. O técnico não assume o seu devido lugar, querendo ser o dono da verdade, e por vezes até assumindo o papel de atleta, causando um sério atrito com o grupo, levando com isso todo um projeto à bancarrota. Às vezes tal atitude é inconsciente, ele acha que está fazendo o melhor para a equipe, mas na maioria das ocasiões é estrelismo , quando ele se acha “o melhor”, “ o bom”.
Na modesta opinião do articulista desde blog, que é o responsável por estas assertivas, não seria de bom alvitre a contratação de técnicos de fora para dirigir nossas seleções nos Jogos Abertos?
Continua...

Galeria infantil


Na foto, Maritza e Julia, filhas do Marco/Mariana e Sergio/Andréia
..................................................